Práticas de desclassificação na performance musical: perspectivas emancipatórias para a Pesquisa Artística